literature

Furria Bloopers 3

Deviation Actions

ZukoVyper's avatar
By
Published:
1K Views

Literature Text

Furria Bloopers 3 – O reencontro.

A porta se abriu rangendo. Estranho, um escritório neste prédio, neste bairro, nesta cidade, com portas rangendo? Sem questionar muito, Zuko entrou.
Na sala, o piso de madeira tinha marcas de muito uso ao longo dos anos. O cheiro de mofo estava lutando bravamente contra incensos acesos nos cantos. O lobo vermelho viu quadros de sub-celebridades nas paredes, todos abraçados ao dono daquela espelunca. O próprio estava sentado do outro lado de sua enorme mesa de carvalho, falando ao telefone e fumando um avantajado charuto.
- Sim... Não, não... Olha, algo me passou pela cabeça agora... esquece, era uma barata. Não... olha, meu cliente chegou, preciso desligar. Não me procure, eu procuro você. Bye!
Com toda cerimônia, ele se levantou, arrumou a casaca risca-de-giz e o chapéu. Com o charuto no canto da boca, ele veio com os braços abertos e o sorriso amistoso ao encontro do lobo.
- Senhor Zuko! Que bom que aceitou meu convite! Eu sei que já nos falamos pelo telefone, mas permita eu me apresentar: sou Zac, presidente da Gato Amarelo Pictures.
- Muito prazer, senhor Zac. – Zuko foi chacoalhado com o aperto de mão efusivo e vigoroso. – Eu achei que os outros já tivessem chegado...
- Ah, isso é um problema. Sabe como é, o aeroporto fica longe, e os taxistas daqui são malandros. Acha que é só lá? Sente-se, por favor.
Zuko afundou na cadeira de couro vermelho escuro. Tinha a sensação que precisaria se esticar pra conseguir ver o tampo da mesa.
- Obrigado... Senhor Zac. Podemos começar? Estou curioso sobre a proposta que me fez ao telefone.
Num movimento rápido, Zac pulou para sua cadeira do outro lado abrindo a primeira gaveta, de onde retirou um envelope de papel pardo. Abriu o conteúdo como se fosse espionado por olhos invisíveis.
- Pois bem... de uma olhada, Zuko. Veja o que acha.
O lobo pegou as folhas em suas patas. O título não deixava dúvidas: "A Saga de Fúrria – O Filme".
- Você quer mesmo os direitos da Saga pra transformar num filme?
- Não apenas um filme, meu querido, mas uma trilogia! Assim como Peter Jackson, eu quero também ter o meu Anel exposto nas telas! – Depois que disse tamanha bobagem, Zac se arrependeu lá no fundo. Mas não disse nada. – Veja o elenco que quero escalar!
Zuko abriu a primeira página e seus olhos arregalaram. Era muita pretensão:

Zuko Vyper: Robert Downey Jr
Rogério: Daniel Radcliffe
Destiny : Dwayne Johnson
Roko: Sean Connery
Matusak: Justin Bieber
Fantasma: Johnny Depp
Simbjji: Jude Law
Abel: Brad Pitt
Aziriel: Hugo Weaving
Elldanar: Taylor Lautner
Raijuu: Halle Berry
Kamau: Robin Williams

A lista continuava com nomes famosos para todos os papéis mas Zuko nem conseguiu continuar a ler.
- Escuta, Senhor Zac... como pretende convencer essas estrelas a participarem desse seu filme? Pra pagar o salário dessa gente, precisaria...
- Calma, calma, calma, querido! Não estamos falando em somas ainda! O que interessa aqui é a idéia! Imagine a grandiosidade, o glamour, o retorno financeiro deste projeto!
Antes que começasse outra frase, a porta se abriu. Por ela, entrou Rogério.
- Olá, gambá! Quanto tempo! Como tem passado? Eu vi você na TV! – Zuko se levantou e cumprimentou seu amigo.
- É... a gente se vira como pode, né?
Rogério não se envergonhava – assim como não se orgulhava – de sua nova ocupação. Com o fim da Saga, foi chamado como garoto-propaganda de uma conhecida marca de refrigeradores e tinha aparições freqüentes, sempre com seu figurino de mago, nos intervalos das novelas, em comerciais que diziam "Essa geladeira gela como mágica!" seguido de efeitos especiais toscos de cromaqui.
- E você, Zuko, que tem feito?
- Ah, arranjei um freela como redator numa coluna semanal aí. Mas tenho outros projetos...
- Sim, projetos cinematográficos – interrompeu Zac, com medo de perder o foco da reunião – que queremos justamente discutir com vocês!
De repente o telefone toca. Com a pata espalmada, Zac gesticula aos dois convidados que aguardem enquanto ele atende.
- Alô? Sim, sou eu... Como assim?... Tem certeza? Ok, aposte tudo nela. Essa luta está no papo! Ligue-me assim que tiver notícias!
Zuko e Rogério conversavam entre si quando chega mais alguém. Desajeitado e vestindo um terno marrom extremamente apertado e fora de moda, Destiny passa e fecha a porta atrás de si. Cumprimenta os três com um discreto e tímido aceno de cabeça.
Destiny sempre fora recatado, talvez fruto da sua educação em colégio de freiras. Depois da Saga, enveredou pelo ramo do entretenimento infantil: sua agenda era sempre muito disputada por mães doidas por ter o grandalhão animando as festas de seus filhos de cinco anos. Sua chegada na festa era sempre um evento: fogos de artifício, serpentinas e o tema musical de "Also Sprach Zarathustra" tocado num remix de discoteca. O ponto alto vinha quando Destiny fazia a criançada da festa repetir em coro seu conhecido bordão "Tenho fome!". As mães sempre querendo que os filhos comam.
Zac desligou o telefone e foi receber seu novo convidado. O roteiro do filme agora passava de mão em mão enquanto eles discutiam distraidamente detalhes como locação e diretor. Refrigerantes foram servidos, mas nenhuma comida.
- Pois bem, Senhor Destiny, o que acha de... olha quem chegou!
Pela porta, vinham Roko e Kamau. Estavam muito diferentes daquela época. Ambos com jaquetas pretas e as cabeleiras enormes. Não tiraram os óculos escuros ao entrarem.
- Bem vindos, senhores! Ainda bem que encontraram um espaço em sua agenda apertada de shows para falarmos de negócios! Fiquem à vontade!
O leão e o lobo não responderam, mantendo as caras de mau. Quando se aproximaram de Zuko e Rogério, cumprimentaram-nos com um complicado aperto de mão no estilo bate-aqui-bate-ali-da-um-tapinha-rocknroll!
Kamau e Roko já tocavam juntos na época da Saga, numa banda cover dos Ramones. Quando a história acabou, resolveram levar a carreira musical adiante. Seu primeiro single, "Todo Mundo Quer Governar Fúrria", era uma versão em português de "Everybody Wants to Rule the World", do Tears For Fears, num ritmo de punk rock. O sucesso, entretando, só veio quando eles gravaram seu primeiro álbum de forró universitário, tocando em rodeios pelo interior.
- Aí, firmeza, Zuko? Tu ainda ta interessado naquela guitarra que eu to vendendo? – Kamau era todo gentileza embutida num comportamento roqueiro.
- Aquela Ofender? Ou era Libanez?
- Eu queria aprender a tocar flauta! – Destiny parecia entusiasmado e estava se soltando mais. Maldito refrigerante com cafeína.
- Gente, gente, vamos focar de novo no assunto. – Zac começava a se arrepender de ter chamado tanta gente. Além disso, precisava saber o resultado da luta. - Vocês acham que uma parceria com a Universal seria interessante? Opa, chegou mais alguém...
Antes que a porta se abrisse por completo, todos já haviam sentido o perfume de quem vinha. Reizect, Fifi, Hianca e Raijuu chegaram juntas, distribuindo oizinhos desinibidos a todos. Estavam dividindo o mesmo quarto de hotel e, pelo visto, haviam acabado com o estoque de vodka do frigobar do quarto.
Raijuu partira para a carreira de modelo logo após o fim da Saga. Como todos sabem, não é uma carreira fácil e, além de ter que perder muitos quilinhos, passou anos fotografando apenas para encartes de propaganda da C&A. Já Hianca e Fifi abriram um blog de receitas que teve relativo sucesso. Reizect é a que estava em melhor condição financeira de todas, principalmente após seu ensaio para a Paparazzo.
- Como Hollywood é linda, Zac! Estamos adorando o passeio! Só você mesmo – lindinho! – pra pagar uma viagem tão maravilhosa pra nós!
Com essa declaração etílica de Fifi, todos olharam desconfiados para o gato amarelo. Afinal, nenhum dos cuecas presentes ali tinha ganhado nada até agora.
- Gente, préstenção: a indústria do cinema é uma coisa dinâmica, sabe, hoje você esta por cima, amanhã eu estou por baixo e assim sucessivamente! Nós temos que aproveitar essa lacuna depois do final da franquia de Harry Potter pra alavancar o sucesso de Fúrria!
O telefone tocou de novo. Deixando os convidados conversando num tom cada vez mais alto, Zac tampou uma das orelhas com a pata se esforçando pra ouvir seu agente de apostas do outro lado da linha, mas era em vão. A ligação caiu.
- Meu Deus, essa luta que não termina... Amigos, vocês sabem do paradeiro de Aziriel ou Bahamut?
- Sim, Zac, eu recebi um email deles dizendo que não poderiam vir. Sabe como são os dragões né? – Ouvindo essa piadinha de Rogério, todos caíram na risada, lembrando os bons tempos do livro 1.
- Tudo bem... então se vocês estão de acordo, por favor assinem na última página do documento. Assim vocês vendem oficialmente os direitos da Saga de Fúrria para mim e...
Quando ia completar a frase, Zac ouviu um ruído no corredor. Calou-se e seu coração disparou. O suor começou a correr pelo seu rosto e a aba de seu chapéu tremia, assim como o resto do corpo. Ouviu uma voz feminina atrás da porta.
- Amorzinho, chegueeeeei!
Zac engoliu seco. Tinha que pensar rápido. O contrato estava quase assinado, e o premio da aposta da luta iria pagar uma parte dos direitos da Saga. Mas a porta se abriu.
Vestida num manto verde brilhante, ainda com luvas de boxe, Débora entrou pelo escritório com um olhar fervendo de ódio. Se pudesse controlar pedras, com certeza já as teria jogado na cabeça de alguém ali.
- Oi... oi-oi querida... co-como foi lá, meu bem? – Zac, de orelhas baixas, caminhava para sua mesa sem tirar os olhos de sua esposa.
- Oi querido. Foi tudo bem!
- Ah... que-que bom... e... como foi a... a... sua luta?
Uma pausa de alguns segundos que pareceram horas. Na sala, todos assistiam mudos à cena.
- Foi bem... eu ganhei! Nocaute na campeã russa depois de trinta segundos do primeiro round!
Zac engoliu seco. Olhou pra janela aberta. O escritório ficava no terceiro andar.
- Que bom, me-meu amor... então... vamos comemorar... né?
- Não, Zac, querido... não vamos. Sabe por que?
O gato amarelo fez que não com a cabeça.
- Por que o senhorito apostou tudo que nós tínhamos na russa! E agora, hein?
A mesma pergunta foi vista nos olhos de todos os presentes. E agora, hein Zac?
Então o instinto de sobrevivência falou mais alto. Zac subiu na janela e, sem se despedir, pulou do terceiro andar para a rua.
- Ah, mas ele não vai fugir de mim assim tão fácil! ZACARIAS, volta aqui já! – Débora saltou pela janela perseguindo seu marido.
Do escritório, Zuko e seus amigos assistiam incrédulos à cena dantesca até que sumiram na esquina.
Destiny, dando de ombros, finaliza:
- Vamos embora, cansei do show biz. Alguém aí também ta... com fome?
Bloopers do 3o livro da Saga de Furria! espero que se divirtam!
© 2011 - 2022 ZukoVyper
Comments17
Join the community to add your comment. Already a deviant? Log In

Ola, Ultimamente, tenho descoberto frequentemente que o jogo é aquilo em que estou mais interessado. Há alguém entre vós que seja assim? Diga-nos onde joga? Como escolheu a sua casa de apostas? Da lista https://apostasdesportivas24.com Apostas legal Portugal qual diria ser o melhor?