literature

Organizacoes notaveis no imperio do norte

Deviation Actions

BrunoKopte's avatar
By
Published:
0 Comments
358 Views

Literature Text

Organizações dignas de nota no Império do Norte

 

  • A Guarda Cinzenta: alguém tem que descobrir o que profecias como a da “feidarash albina” significam, quem é ela e se causaria bem ou mal ao império. Este alguém é a Guarda Cinzenta, um subgrupo dos Sicarcani. Seus membros registram, avaliam, manipulam profecias. Também estudam rituais, produtos alquímicos e técnicas que aumentem o acerto e precisão dos adivinhos empregados pela burocracia imperial. Companhias sancionadas servem como agentes de campo, buscando pistas para profecias enigmáticas, investigando adivinhos falsos e possíveis pessoas, criaturas e objetos com potencial profético. O comandante deste grupo é o venerável ancião nanpuuniano e guardião dos arquivos imperiais, o dragão prateado chamado Sensei Kyrios Hakutakuchartophylax.

Nem preto, nem branco.
-lema da organização, remetendo ao cárater misterioso e nublado que a maioria das profecias possuem.

  • Cavalaria da Brigada Radiante: extintos com a posse de um novo imperador, Diveus dissolveu as suas montarias. Participar da revolta de Terra Preta foi uma forma de tentar resgatar a sua legitimidade aos olhos do deus da ordem. Falharam. A custódia dos prisioneiros foi exigida pelo culto de Diveus. Após uma audiência para determinar o valor de sua lealdade com o deus em pessoa, cada um dos cinquenta e sete ex-cavaleiros receberam a seguinte tarefa de expiação: ir a pé para demarcar fronteiras imperiais com os marcos sagrados às suas costas.
  • Cidadela-Museu Diatír: um monastério de Ourgos e Devinci que se dedicam a resgatar, proteger e restaurar as maiores obras de arte, arquitetura, forja e carpintaria, não importando sua origem. Eles abrigam obras cujos autores e regiões de origem não podem mais guardá-las, como as Lascas de Lecta: uma cidade aniquilada por Neftul há séculos, da qual nada restou a não ser algumas lascas de argila, cuja manufatura foi avaliada como a mais perfeita já feita por mãos mortais.
  • Conclaves de Vigília: uma ordem de contramagia fundada pelo grande clérigo de Devinci, Zacynthos Alabastro, em 1145. Existem para investigar, policiar e caçar conjuradores dedicados a prejudicar a ordem, paz e bem-estar do império através de seus dotes mágicos, coibindo a desconfiança mútua entre praticantes do arcano e todos os demais nortenhos.
  • Corsários Imperiais: embora não sejam organizados de forma alguma, os corsários autorizados pelo senado nortenho a atacar piratas e navios vindos de portos inimigos são figuras importantes nos mares e rotas comerciais. Obviamente é difícil encontrá-los, mas as docas de Viellvier abrigam e escondem vários a qualquer dado momento, negociando consertos, buscando tripulantes e tentando pagar o mínimo possível da percentagem devida ao império em troca da carta de corso que receberam. O corsário mais antigo e famoso é Dom Leballe “je ne regrette rien” Armagnac, capitão da nau “Coup de Foudre”, distinguível pela carranca chifruda. Um feidarash esguio com dois metros de altura e tranças loiras terminando em moedas gastas, tilintando cada vez que ele coça as sereias tatuadas nas bochechas. Com duzentos anos de experiência em manter um barco inteiro enquanto estraga os dos outros, Leballe vem tentando organizar uma armada corsária: reunindo embarcações komatai, nanpuunianas, kosinbianas, khejali, umók e nortenhas, ele deseja pilhar um palácio marítimo draconiano, embarcações tão sobrecarregadas com tesouros que as bocas alheias dizem que ouro e prata são usados como lastro.
  • Irmandade de Aventureiros para a Descoberta e Exploração de Regiões, Ilhas e Lugares Desconhecidos: Viellvier possui associações de investimento compartilhado que patrocinam expedições, exploradores, comerciantes e colônias. A maior e mais famosa destas companhias, melhor conhecida como Mercantes da Aventura, está sempre disposta a ajudar qualquer um disposto a ir onde ninguém jamais foi, em troca de uma percentagem das riquezas que houverem lá.
  • Irmandade do Grande Círculo: uma seita de assassinos que segue a deusa-mãe Corallin. Já que uma alma normalmente reencarna, eles acreditam que pessoas que causam o mal a si ou aos outros devem morrer para que a sua alma possa ter uma nova chance de fazer o bem na próxima vida.
  • Legião Sicarcani ("adagas ocultas"): uma organização a serviço do senado, dedicada a combater ameaças não-convencionais e encantamentos proibidos, como: ressurreição de almas já reencarnadas; avaliação de profecias danosas; tentativas de recriar a desastrosa etilomancia, uma disciplina de origem feidralin que visava eliminar ambiguidades na comunicação escrita. Costumam ser mascarados e realizar atividades furtivas. Sua existência é um segredo aberto, mas pouco se sabe além de rumores. Clóvis, Mestre Espião e líder dos Sicarcani, usa xadrez para raciocinar planos e prever intrigas. Capaz tanto de prever as ações de fantasmas quanto a trajetória para um tiro certeiro, joga quase sempre sozinho e murmurando equações complexas. A sua percepção abstrata do mundo e insônia crônica o tornam uma pessoa difícil de lidar.

Arcana Quaeres Sum - Lema que significa "nós buscamos o oculto".

  • Maganchos: um bicho-papão para as crianças e uma lenda urbana para a maioria dos nortenhos, maganchos são reais. Formados por escravos públicos, sacerdotes de Carnifex, executores treinados pelo culto, guardiões de necrópoles e coveiros, maganchos são vigilantes e justiceiros que atuam nas sombras onde a justiça de Diveus não brilha. Matam pessoas intocadas pela lei como aqueles que tratam os seus escravos com crueldade, ajudam estes últimos a escapar. A maioria não é contra a prática da escravidão e os que podem até possuem escravos, mas compartilham um código rigído que consiste de "nunca causar mal desnecessário". Ao mesmo tempo, vários veem a si mesmos e a existência dos maganchos como um mal necessário. O líder dos maganchos é Argiodus Louva-Deus, assim chamado pela enorme navalha que empunha. Outrora um escravo, teve os caninos arrancados quando foi pego roubando da despensa de seu mestre. Um sacerdote de Carnifex percebeu potencial no robgoblin e conseguiu comprá-lo antes que trabalhasse até a morte em uma mina de mármore. Trazido até Tártaro, Argiodus aprendeu a viver e a matar em prol dos injustiçados, vigiando as sombras onde a luz de Diveus não alcança.
Dagda Dedos D'clava by BrunoKopte
Ordos Malica:  encabeçada por Kosuf Dagda, ela é composta por engenheiros de cerco fiéis a Ourgos,
dedicados a romper defesas com um mínimo de destruição às estruturas e engenharia,
pois mesmo o trabalho do inimigo é trabalho.


  • Ordo Athanatoi ("Ordem dos Imortais"): é a única ordem de cavalaria afiliada ao culto de Carnifex. Durante a Guerra das Revanches 15 anos atrás, uma legião teve seu estandarte amaldiçoado. Eles definharam e foram reanimados, mas com uma lealdade mais poderosa que qualquer necromancia, destruíram os bruxos responsáveis. Após tombar definitivamente, a legião foi homenageada com seus legionários, centuriões, comandante, montarias e flâmulas sendo enterrados com honras à altura de sua fidelidade ao império. Dois anos depois, o estandarte adquiriu consciência e encantamentos, tornando-se capaz de reanimar cadáveres com débitos de honra e lealdade. Após um incidente e discussões ferrenhas no senado, foi decidido que o estandarte deveria receber o nome Pia Fidelis Evocatus, o título de Grão-ordenador, recursos e posses para fundar a Ordo Athanatoi, composta por mortos que só poderão descansar quando cumprirem os seus deveres.



Black-knight by BrunoKopte
Evocatus possui o direito único de buscar recrutas em qualquer necrópole em terras
imperiais. É carregado em batalha preso às costas de um campeão de Carnifex,
um cavaleiro anônimo e mascarado por um heikegani particularmente sinistro.


Kosy i piki by BrunoKopte
Além da morte, lema inscrito em todas as foices de guerra da ordem

  • Ordem da Fênix Celeste: campeões de Diveus que caçam criminosos, portadores de rubis chamados "ovos-de-fênix", que concedem uma forma de clarividência: através dos olhos aguçados de Aetos Divos, podem rastrear pardais em voo, discernir os pregos em um barril e perceber aqueles que se ocultam da justiça, lei e ordem. Os veteranos entre eles tem o direito de invocar a luz caustica do deus-sol sobre um alvo de sua escolha. O atual grão-mestre é Dom Vasilios Primus Palatini, filho do imperador e marido da marquesa Beatrix Divereux Palatini. Isto torna a ordem bastante proeminente na política nortenha, para desgosto de seu líder.


  • Ordem Lázara: dedicada a manter e proteger muitas colônias de exílio para pessoas sofrendo de lepra nefilim. Pessoas que perderam tudo, inclusive parte de si mesmos, podem tentar recomeçar entre entre semelhantes. Essas novas vidas sempre são difíceis, pois a ordem só recebe territórios doados por serem inadequados para outros fins, distantes e de solo pobre. Outra dificuldade é administrar comunidades com tantas cicatrizes no corpo, na mente e na alma. Os que possuem talento para o combate formam uma milícia determinada e às vezes insensível à dor, destemidos frente à morte pois já viram pior. Os lázaros mais capazes e vingativos são convidados a ir até Dhalikastra. Além dos leprosos, muitos lilins fazem parte da ordem e das comunidades, pois costumam ser tanto ou mais discriminados do que os doentes. O mais notório é a grã-mestra da Ordem Lázara, Asag Utuka.
  • Ordem Ponammu: especializada em matar orcs. Para isso, compram armas e armaduras forjadas no melhor bronze grouro, que recebem um acabamento de seiva-vidro tanto para reforço quanto decoração. As montarias da ordem são ensinadas a se agachar em silêncio mesmo quanto carregam um cavaleiro. Atuando como arqueiros montados, caçam e emboscam orcs em nas matas de Viridis Orcum. A disposição a enfrentar um mal interminável em uma região naturalmente perigosa lhes concede enorme prestígio e doações. Grandes lotes de terra abrigam diversas comanderias em muitos ducados na região da grande floresta. Nestes feudos, nobres enviam descendentes para participarem em caçadas a orcs, o que para a ordem pode tanto resultar em futuros membros quanto agir como babás em troca de apoio futuro.
  • Universidade Geohistórica Imperial: responsável por instruir escribas, tesoureiros, diplomatas, embaixadores, cartógrafos e tantas ocupações necessárias para manter o império funcionando . Além de ensinar sobre Ghara, suas terras e oceanos, povos e idiossincrasias, também ensina as línguas abalmiana (a língua mundial do comércio), nanpuuniana, groura, élfica, thorakitai, shardokan, khejali, kosinbiana e technogestáltica. O Departamento da Bárbarie ensina komatai, umók, taúrico e hommona.
  • Ursos de Palatini: muitos são veteranos que lutaram ao lado do atual imperador, reconvocados para treinar e liderar milhares de órfãos pajeados por Palatini. Os ursos incluem muitos filhos e filhas de nobres de todo o império, que as bocas alheias dizem serem reféns para assegurar a lealdade dos lordes feudais. Estabelecidos no baronato Kulver, formam uma reserva de elite. Já são seis mil soldados divididos em 20 companhias. Seguem uma disciplina rígida, exibindo um silêncio enervante no campo de batalha e pilhando os derrotados apenas se tiverem permissão para fazê-lo. Os vivandeiros e vivandeiras seguem as mesmas normas, criando uma força que já foi bem recebida até por seus inimigos. Apesar da idade, o próprio imperador os lidera no treino, na marcha e na guerra, criando uma lealdade que já preocupou o senado mais de uma vez. Algumas alas de pastores-de-hamask com armaduras lideradas por um pequeno número de cavaleiros-treinadores servem como cavalaria auxiliar. Também tem acesso a equipamentos avançados ou experimentais do baronato Culver, o que pode ser uma enorme vantagem ou um grande problema. A última novidade foi o "Esmagador Culveriano VI", uma espécie de vagão de guerra com um torso metálico, canhões e engrenagens que imitam a tecnologia scarnostiana estudada por Culver. Esta máquina é instalada na frente das locomotivas que transportam os Ursos de Palatini onde são necessários, e pode sair dos trilhos para acompanhá-los no campo de batalha, empurrado por oito mulas dentro do interior oco.

 

Se querem que seja fácil...                                                     

                                             ...Escolhemos o lado errado!

Comments0
Join the community to add your comment. Already a deviant? Log In