literature

Linha do Tempo

Deviation Actions

BrunoKopte's avatar
By
Published:
0 Comments
830 Views

Literature Text

Ciclo Lítico: 7000(?) a 3000(?)* P.I. (Pré-Idura)

(População mundial em 3000: aproximadamente 50 milhões de mortais**)



594px-Mask Alaska DMA by BrunoKopte Neolithic drawing by BrunoKopte
  • Máscaras, pinturas e esculturas foram originalmente inventadas para imitar e enganar as fadas antigas e, também, controlar e afugentar os barulhos além da fogueira e da caverna.



Habitable wall fortifications, central part of May by BrunoKopte
  • Existiam muitas etnias anãs, humanas, halflings etc espalhadas em pequenas vilas fortificadas. O isolamento, a desconfiança e a falta de uma linguagem comum favoreciam essas distinções culturais e ambientais. As etnias atuais sobreviveram por adaptação e por sorte.



800px-Indig1 by BrunoKopte
  • Territórios livres da influência feérica eram escassos e temporários, tornando o nomadismo obrigatório para a maioria.


Crônica de Niemand



Ciclo Heróico: 3000(?) - 200 P.I.

(População mundial em 200: aproximadamente 160 milhões de mortais)


Urpeace by BrunoKopteUrwar by BrunoKopte
  • Agricultura em larga escala gera mais pessoas e guerreiros, rodas para carroças e bigas de guerra, riquezas atraem cobiças: a civilização desabrocha como uma flor frágil.


Crônica de Phalanx



Trypillian city (Maydanets) by BrunoKopte
  • “Nação” é um conceito ainda inexistente. Existem centenas de cidades-estado e pequenos reinos, cada uma com suas tradições, divindades e atitudes. Apenas as crises das lendas os uniam. Os mesmos avanços em filosofia, religião e engenharia ocorrem em mais de uma região, mas basta uma seca ou uma guerra para extinguir o progresso. Grandes descobertas, como encanamentos, são inventados e esquecidos uma dúzia de vezes.


Crônica de Axxal


Cyrus cylinder extract by BrunoKopte
  • Escrita e conjuração avançam lado a lado: histórias dos Inimagináveis e seu uso de magia feérica fazem muitos registrarem contos de fadas, buscando compreender os segredos por trás dos temores mortais. Os fenômenos da noite e seus temores são limitados. Numéria se contrai frente à expansão dos mortais, deixando rebeldes e enclaves isolados em seu rastro.


Crônica de Mephisto


Wand Sebkay Daressy by BrunoKopte JinwenShisongding by BrunoKopte
  • Varinhas talhadas em marfim khejali são usadas para imitar encantamentos dracônicos. Gradualmente, alguns poucos compreendem a diferença entre magia, engano, feitiçaria, embuste e milagres. Sob figueiras enormes, sábios sistematizam erros e acertos em uma filosofia sobrenatural.


Crônica de Amon


Prehistoric bronze tools- awls, chisels, saws, etc by BrunoKopte
  • As primeiras armas e ferramentas de bronze são atribuídas aos poderosos Telchines. Provavelmente eram apenas anões que usavam sua habilidade metalúrgica para parecer sobrenaturais às outras raças. Assim como deveriam ser os lendários Dactyls, que teriam ensinado aos humanos os "segredos da terra", ou seja, mineração e forja.


Primeira Crônica de Gênesis


EmpressJinguInKorea by BrunoKopte
  • Neste período ocorre o conflito entre os dragões prateados e as outras dinastias elementais, levando ao êxodo autoimposto. O casal Izanagi e Izanami convertem Onogoroshima, a sagrada montanha dracônica de prata, em uma arca movida pelos espíritos ancestrais, levando o seu povo até uma ilha distante. Em recompensa à ajuda que proporcionou durante a jornada, a druida Himiko torna-se Himiko-kami, a primeira imperatriz de Dai Nanpuu.


Ciclo de Idura: 200 – 0 P.I.

 (População mundial em 0: aproximadamente 200 milhões de mortais)


800px-Tumulus Dissignac2 by BrunoKopte
  • A futura capital nortenha era só uma vila. Nesta era, o palácio Pritaneus e a câmara do senado eram apenas uma mamoa para enterrar os mortos, que serviam de testemunha para juramentos e pactos.


Crônica da Trindade Ganelliana


Reims-Pigalle 3 by BrunoKopte
  • Uma das consequências mais fortes da falta de preconceitos de Idura, a carga de cavalaria foi criada quando ele uniu a metalurgia anã com a equitação élfica. Multiplicando o poder de um único guerreiro, o exército do Leão de Reis conquistou números muito maiores continente afora.


Crônica do Predador de Sarba


The Syracusia by BrunoKopte
  • Sempre em marcha, Idura ordenou a construção de Syrakas, um palácio flutuante sem igual no continente. Existem histórias de como ele afundou o navio no final de suas conquistas, para esconder seus tesouros quando foi obrigado a buscar um refúgio.


Ciclo Amaranto: 0 - 410 A.I. (Após-Idura)

(População mundial em 410: aproximadamente 340 milhões de mortais)


Cole Thomas The Consummation The Course of the Emp by BrunoKopte
  • E tão gloriosa foi esta era, que o império do norte tornou-a um ideal de civilização vasta e de comércio em mercadorias, idéias e povos. Que algo pudesse ser inconquistável, seja na terra ou no céu, em corpo ou mente, foi a base de inúmeras sátiras.


Crônica de Terapolis


Naga3 by BrunoKopte
  • As Drakainas, mesclas únicas de mulher, dragão e serpente, foram destruídas. Seus enormes palanquins serpentinos, outrora puxados por elefantes, foram convertidos em embarcações triunfais a navegarem por todo o império. Seus esqueletos foram dedicados a templos, e suas cidadelas espiraladas passaram a abrigar guarnições amarantas. Atualmente, resta apenas uma.


Crônica das Runas de Sangue


397px-Piranesi-4011 by BrunoKopte
  • Durante o governo de Plistocines, maravilhas foram construídas meramente pela necessidade de ocupar o excesso de escravos trazidos por suas conquistas. O Mausoléu da Barbárie foi erguido especificamente para enterrar a pedra flutuante onde ficava a última fortaleza bárbara. Era dito que cada bloco de pedra esmagava o espírito de luta de um rebelde. É possível que esta ilha aérea ainda esteja presa no interior de ruínas agora desconhecidas.


Entre Impérios: 410 – 890 A.I.

 (População mundial em 890: aproximadamente 500 milhões de mortais)


800px-Cole Thomas The Course of Empire Desolation  by BrunoKopte
  • As migrações komatai saquearam o império amaranto, despedaçando-o em territórios tribais. Manadas de dinossauros e outras bestas se multiplicaram. Das cidades de mármore, sobraram ruínas esquecidas e cobertas de verde.


Crônica de Arcantos


800px-Thetriumphofdeath by BrunoKopte
  • Antes de Arcantos assolar Ghara, necromancia era só mais uma de muitas filosofias arcanas. Mas quando ele usou fel em rios, matando pessoas para então serem reanimadas por ele, vilanizou essa disciplina arcana para sempre. Isso pode ter sido intencional, pois agora há mais conhecimento necromântico concentrado em Neftul do que em todo o restante de Ghara. Início do cerco que levou à fundação de Technogestalt.


Segunda Crônica de Gênesis


351px-D263- amazone dahomenne. - L1-Ch5 by BrunoKopte
  • Houve mais do que desastres nesta era. Amanirena "degoladora-de-cobras" Thákame, arauta e profetisa de Kahonua, unificou tribos, clãs, piromantes e reinos kosinbianos em principados. Expurgando os orcs de suas terras, erguem os Bastiões do Sacrifício, garantindo paz e prosperidade a toda Kosinbia.


Crônica Nefilim


Possibly Jheronimus Bosch 002 recto 01 by BrunoKopte
Cotovelos, joelhos, quadris
todas as juntas eram bocas
mastigando cada movimento
gemendo e salivando
chamando por meu nome.
-Inscrição talhada em uma caverna descoberta nos arredores de Dhalikastra.


Fundação do Império do Norte: 900 A.I.

 (População mundial em 900: aproximadamente 420 milhões de mortais)


Sarba Oeste By Brunokopte by BrunoKopte
  • A expansão imperial foi extremamente rápida, inutilizando castelos com recursos mágicos que ninguém mais dispunha, exceto na antiga Arcádia. Um longo conflito equilibrado permitiu aos feidralin negociarem os termos de sua adesão ao império. Nascia o ducado de Sycamore, e a cultura feidralin influenciou o império desde então.


Coloso de Goya (estampa) cropped by BrunoKopte
  • Os shardokan, através de seus passados kurskianos, ainda espalham a lenda de Amateus, a "montanha ambulante". Em Drakazin, por volta de 1000 A.I., uma montanha teria surgido e ido embora repentinamente, causando angústia e fúria entre os dragões. Sensei Kyrios conta que se esta lenda for verdadeira, a montanha trouxe memórias amargas às dinastias elementais.


Ano atual: 1415 A.I.

(População mundial: aproximadamente 1 bilhão de mortais)



*Datas estimadas a partir da reanimação de espíritos fossilizados.

**Definição ampla que abrange de goblins a dragões. "Mortal" é todo ser inteligente que nasce e morre naturalmente, e cuja alma participa do ciclo da reencarnação.
As antigas cicatrizes de todo um continente.

A história de Sarba abrange aproximadamente 8415 anos, e muito esforço foi necessário para chegar até os dias atuais

Parte do cenário Atma, guia aqui.

As fontes das imagens usadas, na respectiva ordem:
-Máscara
-Desenho
-Muralha habitacional
-Índios
-Mural da paz de Ur
-Mural da guerra de Ur
-Proto-cidade
-Texto cuneiforme (parece até que foi escrito por um dragão com suas garras...)
-Varinha egípcia de marfim
-Caracteres chineses antigos
-Ferramentas de bronze
-Pintura da imperatriz Jingu
-Tumulus de Dissignac
-Estátua de leão
-Reprodução artística do navio Syracusia
-A Consumação, por Thomas Cole
-Escultura de uma naga
-Gravura de Giovanno Piranesi
-Desolação, por Thomas Cole
-O Triunfo da Morte, por Peter Bruegel
-Amazona dahomey
-Rascunho de criaturas infernais, possivelmente de Jheronimus Bosch
-O Arcádio, por Thomas Cole
-O Gigante, por Francisco de Goya
Comments0
Join the community to add your comment. Already a deviant? Log In