Deviation Actions

BrunoKopte's avatar

Calendario Imperial

Published:
By
0 Comments
161 Views
    O ano possui 365 dias, divididos em 13 meses de 28 dias. Isto totaliza 364 dias, sobrando um que foi mantido para o ano ser preciso, e depois aproveitado de outra forma. O império se orgulha de ter criado um calendário lógico e simples, refletindo a autoestima que possuem como uma civilização avançada. Cada deus torna-se mais forte que o normal em seu mês correspondente, e mesmo a população tende a agir de acordo com o período. Por exemplo, no mês de Camulus mesmo brigas de bar são ligeiramente mais comuns império afora, a crença mortal alimentando a divindade e vice-versa.

    Como um mês tem exatamente 28 dias, acaba por ter 4 semanas, o primeiro dia mensal sempre sendo o primeiro dia semanal, e o último dia do mês correspondendo ao último dia da semana. Os dias da semana são Domanc, Lundo, Mardo, Merkedo, Jaudo, Vendredo, Sabal.

A ordem está do primeiro mês do ano para o último:

Citânio (1º) - Diveus. O mês mais ensolarado. Considerado a época para planejar o ano, definir políticas e economia. O senado passa este mês isolado dentro de sua assembleia sob o palácio imperial. Contato do exterior com o interior ou vice-versa é proibido. Diversos membros da Matilha Vorkai são enviados para guarnecer o palácio.

Alexos (2º) - Camulus. Esta época é associada à guerra por que era o início do período de campanha militar em muitas culturas. Mesmo em períodos de paz, competições militares, duelos de arena, recrutamentos, justas e simulações são mais comuns neste mês que qualquer outro. Se considera que Camulus está avaliando quem merece seu favor, e quem preza vitória, glória ou sobrevivência deve demonstrar que as merece.

Konatus (3º) - Ourgos. Neste mês, centenas de guildas selecionam membros entre os aprendizes, prédios são reformados, forjas brilham mais, e o barulho da criação e construção preenchem o cotidiano.

Quare (4º) - Devinci. Mês dos sábios e estudiosos. Tradições enfraquecem em prol de curiosidade, inovação e questionamentos. Aqui e ali, quando menos se espera, uma pessoa pensará "Por que?", "Como?" ou "Quando?".

Onírio (5º) - Ludio. Brincadeiras e travessuras podem vir mesmo dos aristocratas mais taciturnos e pomposos. Toda noite traz sono tranquilo e até bons sonhos, estimulando a imaginação diurna e a inspiração de artistas.

Odessos (6º) - Palpaleos. De acordo com seu culto, o deus realiza uma jornada própria e vital, e seus fiéis devem compensar sua ausência. Em decorrência, viagens, resoluções de disputas, troca de cartas, corridas e maratonas, peregrinações e tratados comerciais ocorrem mais frequentemente.

Morbosam (7º) - Carnifex. Mês do solstício de inverno, a época mais mortal. Noites longas e frio constante tornam todos mais cientes de sua mortalidade. Atitudes mais mórbidas proliferam, o culto promove funerais aos que não podem pagar, e também buscam fantasmas em necessidade de paz. A ordem Atahanatoi envia expedições por todo o império, buscando capturar mortos-vivos considerados recrutáveis e eliminar os demasiado perigosos. Histórias de maldições dos mortos sobre os vivos se multiplicam, decorrentes das supostas atividades sinistras e vingativas dos maganchos.

Volunt (8º) - Melúcia. Quando é mais frio é que amor e prazer se fazem mais necessários. Passado o temor da morte e vindo com o auge do inverno, a deusa encoraja todos a usar suas reservas de suprimentos, energia e amor para que o clima não os entristeça. Salões iluminados, cantoria e danças desafiam o silêncio e frio da
noite.

Akataion (9º) - Bellifalco. Todos parecem dispostos a assumir causas, desde descobrir a origem de sons estranhos a pegar a espada do avô e fazer o que podem, ou até o que não deveriam. Situações raras ocorrem com maior frequência, limites são testados, e alguns embarcam no horizonte, querendo descobrir algo sobre si e o mundo. Nem todos retornam. O próprio mês recebeu o nome de um caçador que arriscou demais. Mas o que para alguns é um aviso de sensatez, para outros é um desafio a fazer melhor.

Cerealia (10º) - Corallin. Mês do equinócio de primavera. Migrações animais, florescimentos, épocas de reprodução. A vida renasce, e onde há vida Corallin a fortalece. Não por acaso, é o mês em que se costuma descobrir quem engravidou durante Volunt, fazendo com que surjam famílias, ou casamentos sejam rapidamente conduzidos. A região de Caledônia é afligida pelas tempestades de pólen de Ka'aari.

Hibernias (11º) - Nyxcilla. Não há uma explicação clara de por que esta é a época associada à deusa, e alguns argumentam que isto é mais um capricho da rainha d'água. Ela interrompe a sua migração constante, e hiberna no Golfo de Nyxcilla. Isto estabiliza as correntes marítimas que brotam de suas barbatanas, facilitando a navegação. Toda expedição ultramar busca partir neste mês, aproveitando a maresia divina. O problema são as raras tempestades, mais bravias que em outras épocas do ano, apelidadas de Pesadelos. A existência destas tempestades faz muitos temerem o que aconteceria se a deusa fosse perturbada durante o seu sono.

Geni (12º) - Dhalila. Fixado com a época do sacrifício, pois foi neste período que a deusa surgiu pela primeira vez, liderando a fuga dos lilims das atuais Terras Inquietas. 13 de Geni é o aniversário deste evento, e clérigos da deusa devem lançar milagres de graça, priorizando as piores aflições e ferimentos. Uma atitude mais caridosa prevalece na população.

Citânio Áureo (13º) - Diveus. Mês do solstício de verão, quando o sol brilha por mais tempo a cada dia, e portanto associado ao imperador divino, que possui dois meses por ser o líder do panteão. Cerimônias de vassalagem, julgamentos e sentenças, esta é a época dos rituais que moldam um império. No dia 28 de citânio aúreo, o deus-sol julga o próprio império. Sua conclusão define a severidade e calor do verão.
Image details
Image size
532x619px 88.75 KB
Comments0
Join the community to add your comment. Already a deviant? Log In